Pequenas reticências…

Emprego de ser criança…

Posted on: 16 de Março de 2011

Hoje é meu último dia de escola. Depois, vem as férias. O tempo passa rápido. Pensei em ajudar meu pai durante o verão na lanchonete que ele tem. Gosto de ajudá-lo, mas ele só deixa quando estou de férias. No período de aulas ele diz que preciso estudar. Acho isso bem legal da parte dele, porque a escola é muito importante para meu crescimento, vocês sabem…
Como é bom frequentar a escola. A gente aprende muito.
Aprendemos, por exemplo, que as crianças não devem trabalhar fora porque não sobraria muito tempo para estudar, brincar e fazer outras coisas importantes. Meu pai brinca dizendo que minha profissão é ser criança. Ele é comerciante. Minha mãe é dona de casa. Eu sou criança! Brinco, estudo, vejo desenho animado, leio livros de aventuras. Esse é meu emprego.
Mas nem sempre é assim que acontece, e isso é muito triste. Existe no Brasil um grande número de crianças trabalhando para ajudar nas despesas da família. É preciso mudar depressa essa realidade. E procurar conhecer e respeitar os direitos das crianças certamente é uma boa atitude.
Toda crtiança deve brincar bastante, sempre praticar atividades físicas e conviver alegremente com outras crianças. É o que eu acho. E você?
Espero que concorde comigo. Espero que cumpra bem seu trabalho de ser criança como eu faço: brinco, estudo, corro, pratico esporte. Assim, quando chegar a hora de trabalhar como gente grande, não estarei pensando no tempo que eu era mais novo, pois terei aproveitado bem esse período e cumprido bem meu papel de ser criança.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

Anúncios

  • Josinaldo Souza (Rio de Janeiro): Eu estava tentando lembrar essa história para contar para um priminho de nove anos. Meu avô me contou quando criança. Saudades dele.
  • Lucimara Santiago: Essa... meu pai contava prá nós seus filhos e netos, hih. Que bom encontrar ela, e poder agora memorizar melhor para contar aos meus netos. Pois o S
  • Marcia Cavéquia: Simplesmente amo The corpse-bride!

Categorias

%d bloggers like this: