Pequenas reticências…

O lobo e os sete cabritinhos

Posted on: 23 de Abril de 2014

Recontado por Marcia Paganini

Há muito tempo, em uma floresta muito bonita, morava uma cabra com seus sete cabritinhos.

Longe de tudo, ela precisava atravessar a floresta para buscar comida, deixando os pequenos sozinhos. Chamava, então, os filhos e aconselhava-os que tomassem muito cuidado com o esperto lobo, pois ele era capaz de tudo para conseguir entrar na casa e devorá-los.

— Para reconhecê-lo — dizia a mãe cabra —, basta observar suas patas escuras e ouvir sua voz rouca.

Certo dia, a cabra precisou sair, e os cabritinhos disseram que tomariam cuidado. Instantes depois, alguém bateu na porta e disse com voz rouca:

— Abram, meus queridos, é a mamãe. Trago um presente para vocês.

Reconhecendo a voz rouca, os cabritinhos responderam:

— Não vamos abrir! Não tem a voz meiga de nossa mãe. Você é o lobo!

E o lobo foi embora. Apanhou um favo de mel e o engoliu, a fim de suavizar a voz. Voltou para a casa dos cabritinhos e bateu à porta.

Dessa vez, os pequenos perceberam que a voz era suave, mas viram, por debaixo da porta, a pata escura do lobo e novamente não o deixaram entrar.

O lobo então, muito esperto, enganou o padeiro, dizendo que sua pata estava machucada. Para amenizar a dor, pediu um pouco de farinha, deixando a pata clara como se fosse de uma mãe cabra. E, mais uma vez, foi à casa dos cabritinhos.

Quando viram a pata branca, os cabritinhos pularam de alívio e abriram a porta, pensando que era sua mãe. Mas quem entrou com tudo na casa foi o lobo.

Assustados, eles correram e se esconderam pela casa.

O lobo foi encontrando um a um e engolindo-os inteiros. Só um conseguiu fugir: o menorzinho, o caçula, que se escondeu dentro do relógio.

Saciado, o lobo deitou sob a sombra de uma árvore a adormeceu.

Quando a mãe cabra voltou, viu a porta aberta e a bagunça na casa. Chamou pelos filhos, mas não teve resposta. De repente, ouviu um gritinho:

— Mamãe, estou dentro do relógio!

Apressadamente ela o retirou de lá, e ficou sabendo de todo o ocorrido.

A mãe cabra saiu desesperada em busca de ajuda e viu o lobo roncando debaixo de uma árvore. Já ia se afastando dele quando percebeu que sua barriga se mexia.

“Eles estão vivos!”, pensou.

Então, a mãe cabra teve uma ideia: pediu ao filhote caçula que buscasse tesoura, linha e agulha em casa.

Assim, ela abriu a barriga do lobo e retirou os cabritinhos um a um. Logo depois, pediu aos cabritinhos que procurassem pedras grandes e pequenas, colocou-as na barriga do lobo e a costurou com linha e agulha.

Quando acordou, o lobo estava com uma sede danada. Ao se inclinar no poço para saciar-se, desequilibrou-se com o peso das pedras e caiu sem chance de se segurar. E lá no fundo ficou.

Sem o perigo do lobo, a mãe cabra e os sete cabritinhos puderam viver felizes e sem preocupações.

 

cabritinho

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: